Rodada de Negócios

Festival de Teatro Brasileiro

 

Festival do Teatro Brasileiro – Cena Distrito Federal traz uma oportunidade de troca para todos os grupos de Teatro, Circo e Dança de Mato Grosso do Sul.  

No dia 26 de junho, acontecerá a Rodada de Negócios, um evento no qual os artistas e grupos da cidade terão a oportunidade de conhecer e apresentar seus espetáculos e materiais para curadores e programadores de grandes festivais do país, como: FIT BH – Festival Internacional de Teatro de Belo Horizonte, Festival Internacional de Teatro de Rua de Porto Alegre, VIVADANÇA Festival Internacional, Mostra de Dança XYZ, Encontro de Palhaças de Brasília – Bienal Internacional de Palhaças.

O objetivo dessa ação é facilitar e criar novas possibilidades de network dos grupos da cidade com produtores culturais de outras regiões do país, viabilizando, assim, o acesso à programação de grandes festivais, abrindo portas para a circulação de seus trabalhos.

Os artistas e grupos interessados em participar da Rodada de Negócios, deverão enviar até o dia 22 de junho, um e-mail com seus contatos para rodadadenegocios.ftb@gmail.com solicitando sua inscrição. A produção retornará por e-mail agendando o horário de apresentação de cada grupo. Todas as apresentações da rodada de negócios ocorrerão no Museu da Imagem e do Som – sala de exposição, no prédio da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, na Avenida Fernando Corrêa da Costa, 559 – 3º andar, Campo Grande/MS, tel. 67 3319 9178.

Individualmente, no dia do evento e no horário marcado pela produção, o artista ou o(s) responsável(eis) pelo grupo deverá(ão) entregar, para cada festival que se interessarem, um DVD com imagens dos espetáculos que querem oferecer, e mais uma mídia com informações sobre histórico e o que mais julguem interessante informar sobre o grupo, os participantes também terão um tempo para apresentarem verbalmente sua proposta.

Abaixo segue informações sobre cada festival que estará representado e seus representantes.

 

[FESTIVAIS]

Cena Contemporânea – Festival Internacional de Teatro de Brasília extrapolou os limites da exibição de espetáculos artísticos e converteu-se em uma celebração multicultural em sintonia com as inquietudes do público e em sinergia com os artistas e gestores culturais do Distrito Federal e do Brasil. Ao longo de suas 13 edições, consolidou-se como um dos mais importantes festival de artes cênicas do Brasil, com uma média de 30 espetáculos a cada ano e um público superior a 60.000 pessoas. Considerado pelos artistas que dele participam como um festival diferenciado, alcança um público diverso, de todas as faixas etárias e classes sociais. A 14ª edição do festival será realizada de20 de agosto a 01 de setembro de 2013, reunindo grupos nacionais e internacionais de teatro, dança e música.

 

Idealizado em 1993, o FIT BH – Festival Internacional de Teatro de Belo Horizonte - iniciativa da Secretaria Municipal de Cultura (SMC) – atual Fundação Municipal de Cultura (FMC) – promoveu a junção de duas propostas de festivais internacionais vislumbradas na capital mineira desde os anos de 1980 pela classe artística e grupos culturais referenciais da cidade: uma de palco – criada pela direção do Teatro Francisco Nunes, e outra de rua – idealizada pelo Grupo Galpão – que já havia realizado duas edições do Festin-Festival Internacional de Teatro de Rua, com apoio da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte. Através de debates, palestras, mesas-de-discussões, atividades formativas e de intercâmbio, além de apresentações de espetáculos locais, nacionais e internacionais nas ruas, praças, parques e espaços fechados da capital, bem como na região metropolitana, o Festival busca criar reflexões a cerca de compreender em que condições a cidade nasceu, como ela se transformou, o que a influenciou, em que ela vem se tornando e, nesse balanço, construir as bases para a consolidação de um novo paradigma e perspectivas de futuros.

 

MOSTRA DE DANÇA XYZ

Qual o rótulo?

Contemporâneo; Dança Teatro; Balé Contemporâneo, Teatro Físico? Nova Dança? Danças Contemporâneas?

A necessidade do enquadramento, mesmo que a moldura seja insólita, é uma constante no mercado das artes.

Para enquadrar busca-se um rótulo. Para quê? Para vender! Vender para quem? Público, curadores, imprensa, patrocinadores.

O enquadramento permite a inclusão, e determina os limites para uma separação, daquilo que está ou não dentro de uma forma, de um pensamento.

Como rotular? A saída seria encontrar um anti-rótulo. A partir deste ponto, seguir a idéia da diversidade em um pensamento contemporâneo. Esse é o conceito base para a Mostra de Dança XYZ.

 

Encontro de Palhaças de Brasília – Bienal Internacional de Palhaças acontece desde 2008. De maneira geral, o Festival aposta no empoderamento da mulher como célula do desenvolvimento humano, social, político e artístico. Através das lentes cômicas das palhaças podemos refletir e nos encantar com toda a poética do universo feminino e sua comicidade. Assim, além de espetáculos, o festival traz outras atividades como: fórum, lançamento de publicações, invasões, cabarés, sessões de filmes e um divertido salão de artes visuais num inusitado mosaico que reúne mulheres de várias regiões do país e do mundo.

 

Festival Internacional de Teatro de Rua de Porto Alegre acontecerá de 06 a 17 de abril de 2014.

Possui 4 eixos de atuação: o Formativo, o Reflexivo, as Apresentações de Espetáculo (Teatro de Rua, Performances e Intervenções Urbanas) e ainda, as Ações Especiais: composta por Homenagens, Rodada de Negócios e Reunião Almoço.

O Festival disponibiliza toda a estrutura para os grupos participantes e cada grupo realiza 03 apresentações em lugares distintos da cidade de Porto Alegre.

Informações no site www.ftrpa.com.br.

 

Reunir pessoas, permitir novas vivências, promover conexões, estimular a diversidade, democratizar o acesso ao palco e ao teatro, celebrar a dança. Com esses objetivos surgiu, em 2007, o VIVADANÇA Festival Internacional, batizado inicialmente com o nome de Mês da Dança no Vila, no Teatro Vila Velha. Até chegar ao formato atual, o caminho foi longo e a ousadia fundamental. Em 2008, nasceu a mostra Casa Aberta, democratizando o acesso ao palco, com a participação de artistas amadores e escolas de dança. Neste mesmo ano, o festival recebeu, pela primeira vez, grupos internacionais. No ano seguinte, o festival surpreende mais uma vez, trazendo para os palcos a arte das ruas com a Mostra Hip Hop em Movimento. A grande novidade em 2010 foi o Prêmio VIVADANÇA, criado com o intuito de estimular a cena baiana de dança, possibilitando a produção de um espetáculo inédito. Em 2011, o trabalho de formação de plateia se ampliou; parcerias foram realizadas com outros festivais; e o VIVADANÇA levou a sua programação para outros teatros de Salvador. O festival alçou vôos ainda mais audaciosos em 2012: parte da programação foi levada para as cidades de Belo Horizonte e Brasília. O festival conta ainda com apresentações no município baiano de Camaçari e a Varanda VIVADANÇA, que movimenta o Passeio Público com diversas atividades, inclusive exibição de vídeos (Cinemateca).

 

[REPRESENTANTES PRESENTES]

Guilherme Reis – Coordenador e curador do Cena Contemporânea – Festival Internacional de Teatro de Brasília

Renata Adriana Rosa – Curadora do FIT BH – Festival Internacional de Teatro de Belo Horizonte

Marcondes Valadares – Coordenador e curador da Mostra de Dança XYZ

Manuela Castelo Branco – Idealizadora e Curadora do Encontro de Palhaças de Brasília - Bienal Internacional de Palhaças

Sergio Bacelar – Idealizador e coordenador do Festival do Teatro Brasileiro e estará representando o Festival Internacional de Teatro de Rua de Porto Alegre e o VIVADANÇA Festival Internacional